29 de mai de 2009

UM CASO DE MAL OLHAR COLETIVO


O OLHAR HUMANO ESTÁ ACABANDO COM O MUNDO...
Quando Jesus disse que os olhos são as lâmpadas do corpo, Ele estava também dizendo que o bom olhar muda a realidade de contingência físico-temporal, para a dimensão da sensorialidade serena, embora os fatos do conjunto do real possam ser ruins aos nossos “sentidos coletivos”.
O olhar muda em nós o significado do objeto que se observa, fazendo dele nossa vítima ou nosso irmão. Ao se olhar para uma pedra se pode ver apenas um conjunto de massa; ou uma obra de arte natural, para uns; ou obra divina na natureza, para outros.
A pedra, no entanto, muda conforme o olhar, ainda que não se altere ante a grotesca observação do globo ocular. Todas as coisas existem no coração de quem as vê, e conforme as vê. Do lado de fora existem fenômenos altamente mutantes ante a perspectiva dos olhares.
Mesmo a realidade mais esmagadora, ainda assim é vista de modo distinto dependendo do olhar.
Uma pessoa lê no Apocalipse que as estrelas cairão do céu, que coisas chocantes como montanhas estelares se chocarão com a Terra, e que toda sorte de male sobrevirão, e, dependendo de seu olhar, ele verá o fim da civilização humana, ou, poderá ver novo céu e nova terra nos quais habita a justiça. O olhar é a visão do espírito. E, ao mesmo tempo, é a projeção do espírito humano sobre as coisas.
Ora, o espírito atua sobre todas as coisas, das partículas subatômicas às galáxias e buracos negros. É o conjunto do olhar humano ou dos olhares das criaturas capazes de interpretar, aquilo que constitui a realidade como fenômeno comum do ponto de vista físico.
É o olhar do homem projetado sobre o mundo, a Terra, o Universo, e sobre Deus, aquilo que cria a realidade prevalente na experiência comum da humanidade.
A natureza geme mesmo, e sente muito mais o que está acontecendo ao conjunto da realidade do que os homens sequer conseguem discernir em si mesmos.
Como disse o profeta Oséias, as ações de ódio, de engano e traição, de roubos e raptos, de arrombamentos e de tirania, de hipocrisia e de manipulação, faziam a natureza sofrer com a dessintonia humana, a ponto de serem atingidas as criaturas que voam, as que vivem no chão, e as que povoam as águas [Oséias 4:1-9].
O mundo reflete exatamente a soma do olhar humano.

Você pode ver o mundo com um olhar de luz em razão do amor; o mundo, porém, será moldado pela soma dos olhares prevalentes. Apesar disso, o seu mundo pode ser outro dentro de você. E se a maioria tivesse um mundo interior governado pelo olhar do amor como você, então, a realidade toda se faria moldar conforme a prevalência dos olhares do amor.
O mundo é feito de olhares, os quais são também pensamentos. Pensamentos fazem a ponte entre o olhar e a construção do olhar como algo transmissível como impressão da realidade.
O olhar é olhar mesmo no cego. Esse olhar é espírito. Esse olhar é inevitável. Esse olhar é o ser e sua manifestação como interprete da vida e legislador de pensamentos que se tornarão em atitudes que se expressarão como atos e ações.
Por isso Jesus disse que quando aquilo que deveria ser a luz do homem [o seu olhar em amor e gratidão] torna-se treva e lixo, o ser do homem se torna um movimento de treva e de poluição sobre a Terra.
Não existe mudança da realidade sem mudança do olhar humano. Por isso não adianta converter um homem de uma religião para outra e de um deus para outro, se seu olhar essencial não for alterado pelo olhar de amor e fé.
Coisas que um dia foram ruins, porém, em razão de certo olhar-sentir foram experimentadas como boas, podem [em sendo mudado o olhar do observador acerca de tais experiências anteriores] reaparecer ante seus olhos como realidade inaceitável, mesmo que de fato, agora, as coisas ou pessoas, já não sejam as mesmas, pois tenham ficado melhores do que antes, quando eram apreciadas como “boas”. E assim será porque um olhar fixado desde um tempo ruim e de frustração, já não consegue ver que nós não mudamos nosso olhar, mas o “objeto” de nosso olhar imutável mudou; e, assim, está sendo visto como de fato já não é. Mas para aquele que pensa ver, a coisa ou pessoa é conforme o seu olhar.
É por isso que tenho que dizer que o olhar humano está matando a vida. Pois, o olhar do homem é mais de morte do que de vida. O medo da morte não o deixa ver a vida senão como um tempo de saque em razão da imutabilidade do fato da morte.
O olhar que é luz, é capaz de enxergar sem deixar de crer quando vê o fruto do arrependimento ou apenas em razão de que o olhar da vida sempre vê vida em tudo, portanto, vivificando até mesmo a experiência do morrer.
O olhar que é luz no ser, vence as antipatias, e passa ver o antagonismo ignorante com muita misericórdia, e a oposição inimiga, desarmada pela desimportância que dermos às suas loucas propostas de guerra e morte.
Quando Jesus disse aos discípulos que ao entrarem numa casa devem abençoar com paz o lugar a fim de verem quem é “filho da paz” no lugar, Ele estava falando a mesma coisa. Ou seja: que os filhos do olhar de luz sempre se reconhecem.
É a soma desses olhares de homens gente boa de Deus aquilo que hoje, pela força do Espírito da Graça, detém o crescimento avassalador do mal na Terra. Porém, como a iniqüidade se multiplica nos olhares, o amor de muitos esfria no olhar de outros muitos, e que antes viam a vida com o olhar da vida, que é amor.

Pense: aos seus olhos como é a vida? O que você vê? Como você vê?

Afinal, não adianta reclamar do mau no mundo se seus olhos não forem bons.

24 de mai de 2009

O SÁBIO E O ESCORPIÃO


“Um sábio do Oriente viu quando um escorpião estava se afogando e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez, o escorpião o picou.
Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo na água e estava se afogando de novo. O sábio tentou tirá-lo de novo, e novamente o animal o picou. Alguém que estava observando se aproximou do mestre e lhe disse:
- Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas as vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo?
O sábio respondeu: “A natureza do escorpião é picar e isto não vai mudar a minha, que é ajudar”. Então, com a ajuda de uma folha o sábio tirou o escorpião da água e salvou sua vida.

Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal; apenas tome precauções. Alguns perseguem a felicidade, outros a criam. "Preocupe-se mais com sua consciência do que com a sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, sua reputação é o que os outros pensam que você é …”
Este texto mostra que muitas vezes as pessoas nos machucam e nos magoam, mas que nunca devemos mudar quem somos por causa deles. Todos nós possuímos níveis de evolução próprios, uns mais elevados do que outros, e por isso é natural que alguns ajam de maneira mais bruta e primitiva do que outros. Então, nestes casos, devemos manter a nossa maneira de ser, mesmo que isso signifique sofrer. Mas este sofrimento será passageiro. Ou a outra pessoa resolve evoluir, ou os caminhos serão separados de forma simples e natural.
Faça a sua parte e deixe que Deus faça o resto.

22 de mai de 2009

LUGARES ALTOS


O Senhor é a minha força
Ele faz os meus pés como os da corça
O Senhor, o soberano
Me faz andar em lugares altos
Ele me faz andar em lugares
Acima dos problemas , acima das tribulações,
Acima do pecado, acima das tentações,
Acima das minhas dores, acima das perseguições
Acima deste mundo, acima das desilusões
Mais puro, Mais santo, Mais livre, Mais alto,
Mais perto de Ti ...

21 de mai de 2009

APESAR DA IGREJA


Li num blogue que um pretenso estudante de teologia que, apesar de se encontrar no último ano dos seus estudos, nunca frequentou nenhuma igreja local. Para mim isso é muito estranho. Já sofri alguns revés nas igrejas e até já deixei a minha congregação por algum tempo, mas mesmo nesses dias sempre acreditei que a vontade de Deus era estar congregado numa igreja local. Não concebo "vida cristã normal" separada da comunhão dos santos. A Bíblia liga Jesus à Igreja porque são um mistério indissociável: "Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela (...) grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja." (Efésios 5:25;32).

Para que servirá o estudo de teologia se ela não se traduzir em amor fraterno, por Deus e pelo próximo? Longe vão os tempos em que a maior alegria de um nascido de novo era congregar-se numa igreja, ser batizado, sujeitar-se a uma liderança, crescer e servir a Deus, dentro e fora da igreja local. Haverá com certeza muitas queixas e razões contra certos líderes e contra alguns modelos de ser e fazer igreja, mas isso não invalida que a Igreja continue a ser a expressão prática do reino de Deus na terra. Continuo a achar que a igreja, na sua expressão local e na sua multiplicidade de erros, contradições, amores e desamores é o meio privilegiado, que Deus escolheu, para o nosso crescimento espiritual. Continuo a crer que Cristo está a preparar e a santificar a "igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" para a apresentar a si mesmo. Continuo a crer na Igreja, apesar da igreja.


"Consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns; antes, admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais quanto vedes que se vai aproximando aquele Dia." (Hebreus 12:24-25)

19 de mai de 2009

O AMOR É PACIENTE

Um jovem foi visitar um sábio questionando-o sobre os sentimentos que tinha pela sua esposa.
O sábio escutou-o e disse-lhe apenas uma coisa: -Ame-a!-
Mas … - questionou o jovem.
- Ame-a - disse-lhe novamente o sábio.
Perante a surpresa do jovem, o sábio continuou:
- Amar é uma decisão e não um sentimento. Amar é dedicação, é verbo. O fruto dessa ação é o amor. Amor é jardinagem. Arranque as ervas daninhas, prepare o terreno, semeie, regue e seja paciente. Haverá pragas, secas e enxurradas, mas não abandone o seu jardim. Nunca!
Valorize, respeite, dê afeto, ternura, admire e compreenda. Simplesmente: Ame!
A inteligência sem amor torna-te perverso.
A justiça sem amor torna-te implacável.
A diplomacia sem amor torna-te hipócrita.
O êxito sem amor torna-te arrogante.
A riqueza sem amor torna-te avarento.
A docilidade sem amor torna-te servil.
A pobreza sem amor torna-te orgulhoso.
A beleza sem amor torna-te ridículo.
A autoridade sem amor torna-te tirano.
O trabalho sem amor torna-te escravo.
A simplicidade sem amor deprecia-te.
A lei sem amor escraviza-te.
A política sem amor deixa-te egoísta.
A vida sem AMOR não tem sentido.
Leia (I Coríntios 13)

18 de mai de 2009

NA PORTA DO QUERUBIM

Qualquer coisa é possível. Não existe impossível. O impossível é uma contingência do culto ao fixo... É a idolatria dos sentidos... Porém, para quem não se prendeu ao finito, tudo é possível.
É por isto que a cada dia vejo milhões de outros mundos... Todos impossíveis... Todos não verificáveis... Todos, porém, reais...; ainda que sem constatação científica. Enquanto escrevo há galáxias começando e acabando... Estrelas morrendo... Planetas nascendo... E há muitos mundos paralelos acontecendo em outras dimensões... Por tais percepções, sei... Que mortos não morrem... Que espíritos existem... Que seres invisíveis andam à volta... Que minha visão é pura cegueira... Vou apenas sentindo que cada coisa largada é absorvida em outro lugar... De fato tudo foi criado, nada se perde e tudo se transforma... Este mundo que se vê é apenas feito das sombras do real... E creia: não sou discípulo de Platão!... Existimos fora do ambiente das essências... Na realidade a expulsão do Jardim é a vida na escuridão da visão que nada vê. Suspeito que até os seres mais básicos estejam mais conectados ao todo do que nós. Nós nos tornamos apenas pedaços de sentidos... Se nos atingir sensorialmente, dizemos: existe... Se apenas nos arrepiar, dizemos: foi o vento... Mas se não virmos, não tocarmos e não sentirmos, garantiremos que a coisa não existe... Este é o tamanho do culto do homem à sua própria limitação. Enquanto isto... Ah!..., a existência está lotada de presenças e de realidades que nos transcendem em razão do nosso emburacamento deliberado em nossos próprios sentidos... Ficamos presos no mundo das presunções... Tornamo-nos nossa própria cadeia... Somos como cegos que negam o sol, no máximo admitindo a existência do calor. Afinal, o calor o cego pode sentir... O homem garante: o que existe é apenas o que o homem constata... Agora, entretanto, pela primeira vez, sem o recurso da magia ou da fé, o homem pisou na Porta do Querubim. Os últimos desenvolvimentos da Física Quântica estão pondo o homem nos umbrais entre o que se vê e o que se não vê... Entretanto, nem assim se está ainda entrando o Real. É ainda um ensaio de possibilidades infinitas... Afinal, no ambiente quântico, tudo o que se garante é que tudo seja possível. Assim, não pela via da fé se está chegando não a Deus ou ao encontro com a vida, mas ao encontro apenas da consciência de nossa própria imensa finitude... No mundo quântico, assim como na fé, tudo é possível. Paraíso, Ressurreição, portas dimensionais, mundos paralelos, seres multidimensionais, avessos do real, mundos impensáveis, alternativas infindas, existências dentro de mundos irracionais, ambientes existentes em não ambientes, leis universais desconhecidas, etc. Entretanto, será por esta Porta Quântica que o mundo chamado espiritual se apresentará ao homem com cara de fenômeno. Em breve a mediunidade humana acontecerá sob os auspícios da ciência mais evoluída... Entretanto, nem ainda assim se abrirá o coração para a fé.
A fé não é fenômeno... O homem, porém, no máximo aceita o impossível com a alcunha de fenômeno. Quanto mais entro pelas portas da ciência mais sutil, mas vejo como a Bíblia é verdadeira. Até agora nenhum achado humano no nível quântico é mais dramático em suas possibilidades do que a Bíblia propõe. A Bíblia, na simplicidade de suas crenças, é tão loucamente mais avançada do que a ciência, que choca a quem apenas vê sem perceber que tudo seja possível. O que se diz é que o homem será transformado, que a natureza será glorificada, que haverá novo céu e nova terra, que um ente social de amor se estabelecerá entre os humanos, a Nova Jerusalém; que a morte acabará; que o diabo será extinto com a morte e o inferno; que o universo inteiro será curado; que o amor será a Lei de toda a Existência. Ora, tudo é possível. Jesus mostrou como tudo é possível. Jesus é o Amém. Jesus é a Impossibilidade tornada viável ante os sentidos. Escrevo isto sob o testemunho de homens e de anjos. Sei que cada palavra aqui dita é verdade. Sei, apenas sei; e isto me vem da fé; e nada além da fé me teria trazido até aqui...
Afinal, que outro poder de percepção é maior do que a fé?
Um homem cheio de fé é infinitamente superior a qualquer que seja a máquina quântica.
Nós somos o milagre... Em nós existe tudo... Pena que vivamos de olhos fechados!...
Sim, de olhos bem fechados brincamos na Porta do Querubim...
epíteto
s. m.
1. Palavra que qualifica um substantivo não de modo essencial para o sentido, mas como ornato de frase ou engrandecimento da ideia.
2. Qualificação; alcunha; apodo.

FORMAS DE SILÊNCIO

No livro de Eclesiastes está escrito que tudo tem seu tempo determinado e que há tempo para todo propósito debaixo do céu. Inclusive o tempo de falar e tempo de ficar calado. Também há outras formas de silêncio na Bíblia que merecem uma boa análise.
No Salmo 115:17 está escrito que os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio.

No Evangelho segundo Mateus, no capítulo 26, também está escrito que Jesus guardava silêncio diante do sumo sacerdote judeu no dia do julgamento. O líder religioso perguntava, mas Jesus continuava calado. Talvez admirado da ignorância dele, tão fora de sintonia com Deus. Então o sumo sacerdote perguntou: Conjuro-te perante o Deus vivo que nos diga se tu és o Cristo, o filho de Deus. Então Jesus abandonou o silêncio e produziu a prova oral que o condenou à morte. "Tu o disseste; entretanto, eu vos declaro que, desde agora, vereis o Filho do Homem assentado à direita do Todo-Poderoso e vindo sobre as nuvens do céu." Então, o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: "Blasfemou! Que necessidade mais temos de testemunhas? Eis que ouvistes agora a blasfêmia!" Para um Judeu, Deus é único e não tem filho. No Centro da Cidade de São Paulo as pessoas também fazem silêncio diante dos grupos de viciados em crack e loucos da Região da Praça da República. É o silêncio da desigualdade e da impotência. Se o próprio viciado não procurar por ajuda, ele não pode ser forçado nem ajudado. O silencio diante de uma liberdade da escolha de autodestruição. Em Lucas 15, um pai amoroso não disse uma palavra quando o filho mais novo pediu a herança e foi embora de casa. Nada do que o pai dissesse teria valor. Foi o silêncio do amor e da sabedoria. Aquele pai aguardou em silêncio até o dia que avistou o filho retornando para casa. Então começou a falar sem parar: Trazei-me depressa a melhor roupa, ponde-lhe um anel na mão, sandálias nos pés, trazei-me o bezerro cevado e matai-o; comamos e alegremo-nos, porque este meu filho estava morto e reviveu; tinha se perdido e foi achado!"Em João, um grupo de fariseus levaram uma mulher adúltera diante de Jesus. Eles queriam ver sangue. Eles acusavam e Jesus permaneciam em silêncio. Eles continuaram acusando e Jesus escrevia na areia, sem responder uma palavra. Quando os homens se calaram Jesus disse: "Aquele que estiver sem pecado, atire a primeira pedra." Jesus guardou silêncio diante da hipocrisia. Quando ela se calou, pode ouvir uma crítica certeira. Em silêncio eles foram embora. Um silêncio de vergonha. Em Apocalipse 8, por quase meia hora se fez silêncio no céu. O silêncio da expectativa. Existe também o silêncio dos covardes, que no tempo de falar preferem ficar calados. Há ainda o silêncio de um coração contrito cujas palavras e gemidos já se esgotaram em oração. Há o silêncio da dor, da opressão, onde a língua permanece muda, enquanto as lágrimas falam. Para cada tempo e ocasião existe uma forma de silêncio adequada. Mas eu guardei a melhor para o final. Se você ainda não aceitou Jesus Cristo como Senhor da sua vida, ou está distanciado dele como o filho pródigo, não fique em silêncio diante da oportunidade quando você sentir a voz de Deus falando a sua alma.

16 de mai de 2009

DEZ COISAS QUE NÃO DEVEMOS DIZER MAIS

1)EU NÃO POSSO, EU NÃO CONSIGO - Filipenses 4:13
"Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece."
2)EU SOU FRACO - Salmos 27:3"
Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria; ainda que a guerra se levantasse contra mim, nisto confiaria."
3)ESTOU ASSUSTADO, ESTOU COM MEDO - Salmos 461
" Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia."11 "O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. "
4)SENHOR ESTOU DERROTADO - Romanos 8:32
"Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?"
5)TENHO MEDO DOS ATAQUES DE SATANÁS - 1 João 4:4
"Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo."
6)É IMPOSSÍVEL - Marcos 9:23
"E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê."
7)ESTOU PERDIDO, SOU AMALDIÇOADO - Romanos 8:1 ;
Gálatas 3:13"Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.""Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;"
8)ESTOU ANSIOSO - 1 Pedro 5:7
"Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós."
9)A MINHA DOENÇA NÃO TEM CURA - Êxodo 15:26 ; Isaías 53:5
"E disse: Se ouvires atento a voz do SENHOR teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o SENHOR que te sara.""Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados."
10)SEMPRE FUI POBRE NECESSITADO - Filipenses 4:19 ; Salmos 23:1
"O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.""O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará."

13 de mai de 2009

CORAGEM PARA DECIDIR NÃO REVIDAR

“Deus não nos deu espírito de covardia,
mas espírito de poder, amor e domínio próprio” (I Tim 1:7).

Jesus disse que se alguém vai à peleja contra um inimigo que vem contra ele com o dobro do contingente que ele tem para defender-se, uma corajosa decisão deve ser tomada: ir ou não ir à peleja. E Ele não disse que a coragem é ir, mas sim a moderação que DECIDE se aquilo é ou não sábio, ou se tem alguma a coisa a ver com o bom combate. Jesus nos libertou da tirania das falsas coragens! Ora, se a decisão é “não ir”, ninguém pode dizer que aí houve covardia, visto que o poder, conforme a Palavra, não é suicida e nem homicida. Além disso, o verdadeiro poder tem “domínio próprio”. Assim, o corajoso não é o que vai de qualquer modo, mas aquele que tem a sabedoria para decidir o modo como vai. Poder, amor e domínio próprio são a antítese espiritual da covardia. O Covarde vai se pode ganhar, e quando vai, o faz sem amor, mas movido pelo ódio; daí não haver magnanimidade do covarde. Somente os corajosos são magnânimos. Além disso, a coragem da qual a Palavra nos fala é também coragem para não ir contra a sabedoria. E, sem dúvida, esta é uma das mais difíceis formas de coragem, pois, implica, muitas vezes, na capacidade de sacrificar a honra em nome da sabedoria, do amor e do bom-senso. De fato, coragem não é enfrentar algo fora de nós, mas sim enfrentar em nós aquilo que só pode ser enfrentado como uma decisão de não fazer, quando se PODE fazer, mas não se DEVE. Ontem eu tive vontade de dar um basta numa pessoa. Então, tive que exercitar a mais terrível das coragens, que é aquela de decidir não reagir. E, lhes garanto, tal decisão é bem mais difícil que aquela de revidar, pois, nesse caso, o inimigo a ser vencido não é o "fraco" que está do lado de fora, e que não aguentaria umas "verdades", mas o que está do lado de dentro, e que sou EU, e pode fazer a covardia de subjugar aquele que não agüenta o que pede. Assim, covardia, muitas vezes, é partir para provar que se pode. Mas o grande poder, é aquele que se exerce com amor, e que implica em domar o pior bicho, o EU, e que precisa ser contido pela coragem do domínio próprio. Levar um tapa na cara e dar a outra face quando você pode "quebrar o pescoço" da outra pessoa, demanda coragem e muito maior daquela necessária para enfrentar gigantes. Deus, todavia, não nos deu espírito de covardia, mas de poder, amor e moderação. A grande coragem é a DECISÃO!

POLITICAMENTE "CORRETO"

No “politicamente correto” o Sim não é necessariamente sim, e o Não também não é necessariamente não. Pois, em tal ideologia de religiosidade secular, o que é, pode ser, dependendo das circunstancias; posto que se as circunstancias não forem favoráveis, qualquer que seja a verdade, mesmo sendo, na prática não será assim tratada. Afinal, o ser “politicamente correto” só diz que o que é, é, se isto lhe for conveniente e bom para o culto à elegância.

11 de mai de 2009

GENTE DO CAMINHO E GENTE DA ESTRADA


Tem gente supostamente andando no Caminho,
mas que vive a neurose da Estrada de modo continuo...
Não entendem que o Caminho é interior...
Não compreendem que os sinais da Estrada não fazem o Caminho...
Não entendem que os sinais acabaram...,
que eram coisas da administração publica de Moisés...
Enquanto isto, os irmãos brigam no Caminho...
Odeiam-se... Discutem pelos seus direitos de travessia...
Lutam sempre o mal/combate...
Doam-se sempre ao imediato e acabam atropelados ou atropelando-se...
Ah, que pena!... O Caminho aberto, mas os irmãos viciados na guerra não seguem a viagem. Param aferrados ao direito do morrer sem vida...
O Caminho segue os sinais do amor, que são livres e nunca fixos...
Mas o ser da Estrada não sabe como é apenas andar com o bom senso da fé e do amor;
e, por isto, qualquer pisada fora da linha será objeto de vingança.
O ser da Estrada odeia a quem erra os sinais...
Irmãos da Estrada..., convertam-se ao Caminho!
Irmãos do Caminho..., tenham amor pelos irmãos com Síndrome de Estrada!

SEM JUÍZO, MAS COM BOM SENSO!...


Quando Jesus disse para que não julgássemos, dizia Ele que não poderíamos exercer discernimento? Na realidade Ele disse também:
“Não julgueis segundo a aparência, mas segundo a reta justiça”.
Entretanto, pergunto: E o que é a reta justiça? Quem estabelece seu padrão?
A resposta somente pode ser uma. A reta justiça, que nunca se impressionou com aparências ou estereótipos, é apenas a de Jesus. Ele podia julgar, mas disse: “Eu a ninguém julgo!”
Porém, dizia também: “Meu Pai é quem vos julga. Conforme ouço Dele eu falo!”
Todavia, dizia: “O Filho do homem não veio para julgar, mas para salvar o mundo”.
Ora, onde ficamos nós em tudo isto? Ficamos como aqueles que julgam para si mesmos, não para os outros; e que andam conforme a reta justiça de Jesus; sem, porém, julgarmos que com nossos próprios olhos possamos discernir as verdades dos corações; e, por isto, acautelando-nos conforme o bom senso mande que acautelemo-nos; não jogando perolas aos porcos, na mesma medida em que não decidindo jamais o destino de ninguém, nem sentenciando ninguém, nem infernizando ninguém; mostrando nossa própria opinião apenas pelo nosso modo de andar e de escolher para nós mesmos.
No mais, toda denuncia deve ser conceitual, e não deve mandar ninguém para o inferno.
Como tenho dito:
"Quem manda muito para o inferno, em geral já é residente ou trabalha como agente imobiliário do diabo!"

SEJA FELIZ

Passamos a vida em busca da felicidade. Procurando o tesouro escondido. E, assim, uns fogem de casa para serem felizes. Outros fogem para casa em busca da felicidade. Uns se casam pensando em serem felizes. Outros se divorciam para serem felizes. Uns desejam viver sozinhos para serem felizes. Outros desejam possuir uma grande família a fim de serem felizes. Uns fazem viagens caríssimas buscando serem felizes. Outros trabalham além do normal buscando a felicidade. Uns desejam ser profissionais liberais para comandar a sua própria vida e poder serem felizes. Outros desejam ser empregados para ter a certeza do salário no final do mês e, assim, poderem ser felizes. Outros, ainda, desejam trabalhar por comissão, assegurando que o seu esforço se transforme em melhor remuneração e assim serem felizes. É uma busca infinita. Anos desperdiçados. Nunca a lua está ao alcance da mão. Nunca o fruto está maduro. Nunca o carinho recebido é suficiente. Mas, há uma forma melhor de viver! A partir do momento em que decidirmos ser felizes,nossa busca da felicidade chegou ao fim. É que percebemos que a felicidade não está na riqueza material, na casa nova, no carro novo, naquela carreira, naquela pessoa. E jamais está à venda. Quando não conseguimos achar satisfação dentro de nós mesmos, é inútil procurar em outra parte. Sempre que dependemos de fatores externos para ter alegria, estamos fadados à decepção. A felicidade não se encontra nas coisas exteriores. A felicidade consiste na satisfação com o que temos e com o que não temos. Poucas coisas são necessárias para fazer o homem sábio feliz, ao mesmo tempo em que nenhuma fortuna satisfaz a um inconformado. As necessidades de cada um de nós são poucas. Enquanto nós tivermos algo a fazer, alguém para amar, alguma coisa para esperar, seremos felizes. Tenhamos certeza: A única fonte de felicidade está dentro de nós, e deve ser repartida. Repartir nossas alegrias é como espalhar perfumes sobre os outros: Sempre algumas gotas acabam caindo sobre nós mesmos. Se chover, seja feliz com a chuva que molha os campos, varre as ruas e limpa a atmosfera. Se fizer sol, aproveite o calor. Se houver flores em seu jardim, aproveite o perfume. Se tudo estiver seco, aproveite para colocar as mãos na terra, plantar sementes e aguardar a floração.

"O TEMPO É MUITO LENTO PARA OS QUE ESPERAM.
MUITO RÁPIDO PARA OS QUE TÊM MEDO.
MUITO LONGO PARA OS QUE LAMENTAM
MUITO CURTO PARA OS QUE FESTEJAM
MAS PARA OS QUE AMAM O TEMPO É ETERNIDADE."

PEDIDO A DEUS


Pedi A DEUS…
Eu pedi a Deus para remover meu orgulho,
e Deus disse “NÃO”.
Ele disse que não era tarefa dele, mas que era para eu abrir mão,
Eu pedi a Deus para tornar meu irmão paraplégico em criança normal,
e Deus disse “NÃO”.
Ele disse que o Espírito é imortal e o corpo é temporário.
Eu pedi a Deus para me dar paciência,
e Deus disse “NÃO”.
Ele disse que paciência é subproduto da tribulação,
e que deveria ser conquistada.
Eu pedi a Deus para me dar felicidade,
e Deus disse “NÃO”.
Ele disse que me dá bênçãos. Felicidade depende de mim.
Eu pedi a Deus para dividir minha dor com Ele,
e Deus disse “NÃO”.
Ele disse que o sofrimento nos afasta das coisas mundanas
e nos deixa mais perto Dele.
Eu pedi a Deus para fazer o meu Espírito crescer
e Deus disse “NÃO”.
Ele disse que devo crescer por meus esforços,
mas Ele aparará minhas arestas para que eu frutifique.
Eu perguntei a Deus se Ele me amava,
Ele me disse “SIM”, agora e sempre.
Eu pedi a Deus para me ajudar a amar os outros tanto
quanto Ele me ama.

E Deus disse:
“Ah, finalmente você entendeu !”

9 de mai de 2009

PÉROLAS, PRODUTO DA DOR

“Uma ostra que não foi ferida
não produz pérolas"
Pérolas são produtos da dor;
resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou um grão de areia.
Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada NÁCAR.
Quando um grão de areia a penetra, as células do NÁCAR começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra.
Como resultado, uma linda pérola vai se formando.
Uma ostra que não foi ferida, de algum modo, não produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada...
Você já se sentiu ferido pelas palavras rudes de alguém?
Já foi acusado de ter dito coisas que não disse?
Suas idéias já foram rejeitadas, ou mal interpretadas?
Você já sofreu os duros golpes do preconceito?
Já recebeu o troco da indiferença?
Cubra suas mágoas com várias camadas de amor.
Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento. A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, deixando as feridas abertas, alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não permitindo que cicatrizem.
Assim, na prática, o que vemos são muitas "Ostras Vazias”, não porque não tenham sido feridas,
mas, porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor.
Um sorriso, um olhar, um gesto, na maioria das vezes, fala mais que mil palavras...

6 de mai de 2009

MISERICÓRDIA

A misericórdia transforma corações!!

Jesus se indispôs e discutiu com os fariseus. Mesmo assim, Ele nunca deixou de ser misericordioso para com eles, mesmo quando tinha atitudes duras. Afinal, Ele queria a salvação deles também. Assim também devemos agir em relação aos nossos irmãos, seja quem for.
Para Deus, não há "sucata".
Por mais que alguém próximo a você costume andar de forma errada, é importante que você se espelhe sempre nas atitudes de Jesus, sendo misericordioso com todos, sem exceção.
Só assim será possível você tocar o coração dessas pessoas.
É fundamental notar, também, que o Senhor não age conosco como se fôssemos marionetes.
Ele nos fez livres e só assim podemos amá-Lo e ter a vida eterna.
Sem liberdade não existe amor. Se as pessoas não se deixam tocar e não mudam de vida, é porque estão se fechando para o amor de Deus. Quem quer um irmão convertido, deve sempre ter em mente que ele é livre para responder aos seus ensinamentos positivamente ou não.
Paulo fala sobre o Deus amoroso e misericordioso:
“Foi com muita ternura que nos expressamos a vós como uma mãe que acalenta os seus filhinhos” (1Ts 2,7).
É assim que acontece o processo de conversão. Temos de aprender que é dessa forma que precisamos levar o Evangelho da salvação aos nossos irmãos, ou seja, com muita ternura. Se não for pela misericórdia, as pessoas não vão mudar.

4 de mai de 2009

SABEDORIA

Há muitas vezes um conceito errado sobre a Sabedoria.
Não consiste na acumulação de conhecimentos,
não é uma procura exagerada, por vezes,
de "ser o maior porque sei mais",
mas sim, uma forma de vida.
A verdadeira Sabedoria é ser feliz,
encontrar a felicidade,
que é o mesmo que dizer, encontrar Deus.
É saber estar no mundo,
saber dominar-se e saber estar com os outros.
É percorrer os bons caminhos evitando os maus,
aqueles que levam à perdição.
Ensina-me Senhor a viver esta Sabedoria que a Bíblia,
Palavra de Deus, nos propõe.

Seguidores